segunda-feira, 17 de abril de 2006

Dino

Esta notícia abalou-me verdadeiramente...
Apesar de todos sabermos que os acidentes de viação são estúpidos e sem sentido, é chocante ver a estrada roubar uma vida de 22 anos, uma carreira ainda no começo, a descobrir-se como actor, e quem sabe como pessoa, e depois de um dia de trabalho acabar numa lugar sombrio, sem luz, no meio do nada...deixa mágoa a solidão desta morte.
Saber apenas números é um contacto frio com a realidade, mas sabermos que o número tem um rosto que nos acompanha diariamente, apesar de por palavras de uma personagem, é uma realidade totalmente distinta. É vermos que os números que nos parecem distantes estão na verdade tão próximos de nós...e dos nossos!
A morte é inevitável, mas esta impotência quanto á morte também o é.
Fica a saudade de uma personagem bem conseguida. O Dino.
E saudade de alguém que poderia um dia vir a surpreender num qualquer palco. O Francisco.

1 comentário:

Katharós disse...

Não podia concordar mais.
Faz-me imensa confusão... uma pessoa com tanto talento, jovem, num excelente momento em termos de carreira e depois tudo acaba, assim de repente.
Sim, a morte é inevitável mas quando se vê gente tão jovem a perder a vida é sempre revoltante.

*