sábado, 13 de novembro de 2004

Um som que inspira

Penso que será esta a minha primeira espontânea aparição, visto o meu marido ter, até à data, me surpreendido com os meus próprios textos, na minha própria página. Um querido...
Apesar de ainda estarmos longe, já existem músicas que sentindo nos cheiram a Natal. Não a habitual realidade do que se vive no Natal, mas a ideologia da coisa. Aquele sorriso que abrange toda uma sala, compartilhada com quem mais amamos. O friozinho que arrepia o mais pequeno gesto, o carinho de quem nos presenteia todo o ano com o seu carinho, mas tão especial naquela noite, o presente que nos encendeia de comoção.
O olhar comovido de quem ao fundo da sala nos espreita e que sem uma palavra, nos agradece tudo o que somos na sua vida.
Esta lareira de emoções envolvem o "meu" Natal.
É esta ideologia do Natal que gostaria de passar à Catarina.
Acompanhamento: Diana Krall

2 comentários:

P disse...

Proposta de Natal maravilha: uma casa de madeira, feita de troncos grossos escuros, de madeira daquela que parece ter mil anos, e uma velas pequenas à janela, com a névoa da chama na lareira ao fundo da sala.
Uma casa que dá para um grande lago. Há um ancoradouro com um barco a remos, á espera.
Há uma familia sem reservas nem mágoas nem desilusões. Só uma familia, várias gerações, há com certeza crianças a brincar. Alguém se veste de Pai Natal, há prendas para todos, há comida na mesa, há surpresas e gargalhadas. E depois, à meia noite, vamos á janela e temos o céu estrelado e uns farrapos de neve...Conversa-se pela noite fora.
Toda a gente adormece feliz.
:-)

Rita disse...

Que sonho maravilha...