quinta-feira, 12 de junho de 2008

Irmãos

É maravilhoso ver como os miúdos se adoram cada vez mais, lembra-me a partilha que se tem ao viver com o irmão.
A fugida nalgumas noites para a cama dele e conversar sem saber as horas.
Ouvir aquela música nova, e aprendermos juntos a letra.
As brincadeiras no corredor onde ele já mal cabia, mas que o fazia para partilhar da minha alegria.
A corrida que eram e ainda são as suas refeições comparando à lentidão que também ainda hoje sou.
Dizer-lhe bom dia.
Todos os dias.

E tantos tantos momentos só nossos, que continuamos a ter.

É bom pensar que os miúdos terão para sempre esta ligação também, a cada gargalhada que dão juntos.

3 comentários:

Paula,Tomás e Salvador disse...

penso exactamente o mesmo! Eu que tenho um irmão e uma irmã, e tantas, tantas coisas partilhadas a três. Aagora, quando olho para os meus dois rapazes a partilhar brinquedos, a dividir a última pastilha da caixa, a defenderem-se um ao outro incondicionalmente, a acordarem (quase sempre) na mesma cama, penso que foi uma decisão certa não ter ficado só com um filho. Um beijinho!

GandaMaluka disse...

Eu que sou filha única, sempre desejei que o meu filho não passasse por aquilo que passei de não ter com quem brincar, conversar, dividir ou até embirrar...os meus dois principes terão essa oportunidade e se por acaso a vida melhorar não me importaria de aumentar o rol de descendentes...só mais um...a ver se vem a menina...beijinhos

Anónimo disse...

Manita!
És a maior!!!! Amo-te pá! Tu sabes.